Aba_horizontal

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Nazismo = supremacismo ariano ?


Panfleto da era Nazi.

Veja-se como o NSDAP denomina o "Klu-Klux-Klan", de cultura do terror.

Veja-se como o NSDAP denomina a não emancipação do africano, simbolizada pelos dois africanos presos na gaiola, de cultura do terror. *

Infelizmente a história está toda trocada, se deitarmos um olho atentivo ao passado, nós vamos descobrir que o que nos ensinam está tudo aldrabado. Desde quando o nazismo é algo que proclama a supremacia do branco ? Ao contrário, proclama sim o respeito das raças, o cultivar da diversidade racial, que hoje o judeu tenta acabar justamente chamando-lhe orwellianamente de "diversidade", "multiculturalismo"... quando na realidade ele não aspira a nenhuma diversidade mas sim á extinção das raças em prol de uma só raça híbrida, mestiça, salvo a deles, claro.

* Após ter escrito esse resumo, no que toca ao que se passa na gaiola, na realidade a interpretação do autor do panfleto era outra. Ver aqui. As minhas desculpas pela interpretação pessoal feita sem ter verificado a história do panfleto. Não é costume, e é a 1ª vez que acontece um erro destes, mas quando menos se espera, acontece, errar é humano. De qualquer das maneiras, importa esclarecer que se existe algum desprezo em relação á dança dos negros na gaiola, esse escárnio existe igualmente para as "Misses", portanto brancas. Então entenda-se que não é questão de algum racismo ou algo parecido. Apenas cultura degenerada, anti-cultura.

Algo mais aqui: http://gangdaervilha.blogspot.pt/p/propaganda-nacional-socialista-da-epoca.html

14 comentários:

  1. muito bom post. eu também não gosto do Klu Klux.
    eu não sou racista, nada tenho contra o negro. se vir um negro na rua, não tenho problemas nenhuns em cumprimentar, desde que seja decente, honesto, etc
    claro que uma grande parte deles não são assim, mas isso é outra história.

    o Klu Klux Klan é racista primário, e é maçónico, além de teocrático e ultra- liberal na economia.

    não somos pela supremacia branca, somos isso sim pelas identidades e diversidades. a miscigenação destrói não apenas o branco, como também o negro.
    os negros inteligentes rejeitam (ou deveriam rejeitar) a miscigenação.
    mas brancos e negros, podem e devem respeitar-se e até colaborar e ajudar-se entre si, tendo em vista o fim da hegemonia judaica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «miscigenação destrói não apenas o branco, como também o negro.»

      Está tudo dito aí. Não mestiçar, é preservar. Mestiçar é destruir a diversidade racial, justamente o que o "povo eleito" deseja... salvo para eles.

      Eliminar
    2. O problema não é o negro em si.

      Mas sim que ele está fora de seu habitat natural, o negro internacional sendo utilizado pelo Jew para destruir a identidade dos países civilizados.

      Toda a cultura européia está sendo infectada pelo vírus negro, pelo batuque, pelo suingue;
      Nos anos 50 a 70 era comum haver brancas donzelas delicadas a conversar sobre a Valsa das Flores, obras de Monet, etc...

      Hoje só querem remexer até o chão para ver qual impressiona o negro mais alto e potente.

      Isso tudo meus amigos, é influência da cultura Pop judaico-americana, da MTV, é degeneração das novas gerações, principalmente da mulher.

      Enquanto o homem branco foi transformado em homossexual tácito, a mulher branca foi transformada em prostituta multiracial.

      Existe toda uma cultura em torno disso, o negro internacional é a principal arma dos judeus. Mesmo inconscientemente ele faz esse nojento papel, então infelizmente deve ser... barrado, cerceado.

      Ao contrário em Israel os rapazes tem que ficar anos no serviço militar, aprendem krav magá, batem na cara dos negros sem nem pensar; as mulheres são ensinadas pela família e rabinos a só ficar com judeus...
      eles sabem o que é certo, mas só usam para eles mesmos.

      Eliminar
  2. Infelizmente existem pessoas brancas que ousam se casar com asiaticos, pricipalmente se for da China, e do Japao! O resultado e uma mistura de etnias muito horrivel. FORA MISCIGENACAO!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A miscigenação já é espúria por natureza, mas se acontecesse de forma acidental, em poucos e isolados casos não seria problema.

      A questão é que tem marginais calculando de forma estratégica maneira para FORÇAR a miscigenação em MASSA para destruir as nações e formar a NOM luciferiana.

      Sarkozy não falou que a mestiçagem era obrigação nacional ?

      Anos depois eles - NATO, destróem a principal barragem de negros e árabes no norte da África. Chamava-se Líbia, impedia a negrada de chegar a europa.

      É a implementação prática do plano Kalergi realizada pelo demoníaco governo europeu que segue as diretrizes da sinagoga de Satan. Todas as democracias ocidentais estão nas mãos do capital, portanto nas mãos da famílias judaicas farisaicas.

      O seu objetivo é meter, meter e meter mais e mais negros e árabes na europa.
      Na verdade até no sul ariano do Brasil eles já meteram 100 mil asquerosos negros haitianos. Ainda bem que estamos em crise economica e a negrada vai parar de chegar, graças a deus estamos empobrecendo !

      Eliminar
    2. E os 100 negoes haitianos ficarao aqui na regia norte, ou talvez ja tenham espirrado para fora daqui ja que o pessoal comecava a acusar os negoes de trazerem doencas terriveis e de tirar pequenos servicos dos brasileiros! Felizmente aqui no AP nao vi nenhum destes parasitas haitianos.

      Eliminar
    3. Capaz, aí no norte eles destruíram tudo. Rio Branco já era, está infestada de negros, também Brasiléia já era, cidade de uns 10 mil habitantes e uns 90% agora são negros.

      Ao Thor que dizia, o Brasil não tem salvação, veja porque:

      Do miserável Zero hora, jornal de judeus filhos da puta progressistas que mandam no Estado:

      http://zerohora.clicrbs.com.br/rbs/image/16798378.jpg

      Só mandam a negrada para os estados brancos, por que será ? Acidente ?

      http://f.i.uol.com.br/folha/mundo/images/12298930.png

      Como ficam as cidades:

      http://www.amazonia.org.br/wp-content/uploads/2012/01/haiti3.jpg

      http://www.oriobranco.net/thumb640x300.php?imagem=noticias/geral-acre-pode-ser-porta-de-entrada-do-virus-ebola-no-brasil-2-20102014.jpg

      http://imguol.com/2013/04/11/imigrantes-convivem-com-lixo-e-mau-cheiro-em-abrigo-no-acre-1365719655650_615x300.jpg

      Realmente contra a NOM não tem quem resista. Espero que o dólar suba muito, o Brasil empobreça fique sem empregos e essa negrada vá embora.

      Eliminar
    4. @Renato Santon
      Nao diga isso nao amigo! Eu queria continuar minha colecao Action Figures e os precos deles estao muito salgados. Mas se o dolar subir so para manter essa corja de haitianos longe daqui, tudo bem!

      Abracos!

      Eliminar
  3. Sobre esse panfleto:

    http://ww2propaganda.blogspot.pt/2011/04/kultur-terror-liberators.html?m=1

    https://en.m.wikipedia.org/wiki/Harald_Damsleth

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O site aí em cima dá uma outra interpretação á gaiola que não corresponde com o que disse eu na minha maneira de ver.

      Enfim, era uma degeneração americana e não NS. Nada a ver. De qualquer dos modos, esse "supremacismo branco" não pertence ao NS mas sim ao Ku-Klux-Klan, organização maçónica, cujos NS hoje em dia portam em cima das costas como uma cruz sem nada terem a ver com tal coisa.

      Eliminar
  4. OFF topic - No dia das comemorações "mundiais" do holocausto o Irã divulga um vídeo oficial questionando e negando o holocausto.

    https://www.youtube.com/watch?v=YF9Mpi6Q8zY

    São bons esses persas, são bons.

    ResponderEliminar
  5. enquanto isso na alemanha...
    http://m.liveleak.com/view?i=182_1454721459

    ResponderEliminar
  6. Em tempo para quem puder ler em francês, livro marcante na Belle Époque e base de muitas idéias de Hitler, A França Judia ( La france juive):

    http://osmth-gisors.fr/livres/france-juive-templiers-drumont.pdf

    ResponderEliminar

É aconselhável o comentário tratar do assunto exposto no artigo, caso contrário, arrisca-se a não ser aprovado pelo Tribunal da Inquisição.